sexta-feira, 22 de setembro de 2017

melancolia que me acompanha
dia sim
dia também...

senta no lado esquerdo do sofá

bebe o café,
e come sem vontade o pão,

desliga a luz

e abre as cortinas,

tropeça sem graça na calçada,

amarrota o vestido,
e me enjoa o estômago...

trepa com o tédio

vira de lado
e não dorme.

me acorda às cinco e pouco

pega o ônibus
e senta na carteira da frente...

escreve,

apaga
e esquece.

o mesmo/outro poema sem graça,

dia sim
dia também...