terça-feira, 8 de maio de 2012

Um par de olhos castanhos com astigmatismo,
cabelo escuro, levemente bagunçado,
camisetas e tênis velhos,
e uma porção de outras pequenas insignificâncias em mim...

Talvez eu já tenha falado de tudo isso antes... Sim, sim; eu já falei.

Repetição atrás de repetição... Meus versos. 

Não; meus dias. Repetição atrás de repetição.

Poesia não serve pra muita coisa. (Repito)

Há poetas incríveis a fazer, e escrever coisas incríveis, 
um ou dois pelo menos,
E mesmo esses, são infelizes...

O que te preenche a folha, geralmente é o mesmo que te esvazia o peito...

Mas não, não, eu me recuso a continuar nessas linhas de raciocínio.

 Ah se a poesia resolvesse tudo... E quem se importa?...

A noite tá linda né?!

Vamos apenas fugir, meu bem,
com uma garrafa de vinho,
pra ouvir um pouco de blues bem longe daqui?

segunda-feira, 7 de maio de 2012

o que são pessoas se não um amontoado de sonhos envolto em pele  e asfalto quente?

pessoas que se escondem  de outras  pessoas,
e delas mesmas,
somem e morrem, pressas, nelas mesmas,

pessoas burras,
ou supostamente inteligentes,
frias e passionais, que amam e odeiam...

pessoas apaixonadas,
pessoas de coração partido,
psicopatas e idiotas...

gordas, bonitas,
feias,
pobres e ricas... 

pessoas que peidam, fumam e trepam,
e escrevem poemas, cartas e livros,
pintam ou roubam,
bebem, jogam ou rezam...  todo tipo de coisa, todo tipo gente...

... da escoria a elite.

mas o que melhor nos define, é o que ainda não somos...