sábado, 13 de novembro de 2010

Miséria

Ela se esconde entre ruas e esgotos.
E em cada rosto,
Em cada nome.

Ela faz de olhos úmidos seu abrigo.

Ela é o pesadelo que assombra
as noites estreladas.

Ela é a lágrima fria
que escorre em sua face.

E,mesmo quando está ausente,
se faz presente na escuridão,
assombrando aqueles que tentam fechar os olhos.


Seu rosto se perde entre a multidão,
Seus olhar reflete o mundo,
Em suas veias corre o sangue dos justos,
Seu coração se alimenta de todos os corações partidos,
que já não batem mais.

E assim como você e eu,se sustenta,
Com a inocência e a coragem,
De todos aqueles que ousaram um dia sonhar,
que ousaram ter esperança.

Não sei ao certo seu nome;
Apenas sei que ela pode ser;
Maria,Joana,José,João...
Ou talvez tenha teu nome!

São tantos os rostos e nomes que ela assume,
que preferimos, apenas ,apelidá-la de:

Miséria!

[Este é um dos meus primeiros textos,foi escrito quando eu tinha;por volta;de uns 16 anos]

4 comentários:

  1. Pô, se aos 16 tu já era assim =D
    muito bom, Mirtz!
    Hoje a miséria não se esconde tanto, é mais explícita. Mais ainda que antigamente.
    Pode ser um texto antigo, mas ainda muito atual!
    gostei muito!
    Parabénz!!!

    ResponderExcluir
  2. Pra nós vermos como as pessoas mudam, as ruas mudam, mas tem coisas que não nos deixam, independentemente de querermos ou não, ninguém consegue acabar com esta miséria que assola nosso Brasil. E quem deveria fazer algo está longe de enxergar esta situação.

    Grande Abraço.

    Bons Ventos!!

    ResponderExcluir
  3. Realmente, Mirtes, se mesmo sendo um dos seus primeiros textos é assim tão tocante, você irá longe! E, claro, hoje, seu estilo está evoluindo e melhorando cada vez mais. Parabéns!

    Obrigada pelo comentário e pela visita em meu blog. Você tem razão, eu não falei de que o dever do cidadão é mais do que o voto. Obrigada também pela dica.
    Aguardo suas futuras visitas por lá, pois continuarei vindo aqui, pode ter certeza. :)

    ResponderExcluir
  4. um texto antigo que ainda retrata a realidade.
    e que maravilha é essa sua forma de descrever ate o que é triste?
    obrigado pelas palavras que escreveu com seus 16 anos que me fizeram pensar e me prenderam.

    ResponderExcluir