segunda-feira, 6 de agosto de 2012

à gosto...

hoje o dia amanheceu tão bonito,
mas na verdade  
não acredito que existam dias feios ou belos afinal.

e foi me anoitecer um céu sem lua ou estrelas...

ando até o mercado, e em meio as prateleiras,  
imagino como seria  agradável quebra-las  inteiras,

e o que se faria se simplesmente 
me jogasse no chão 
e me colocasse a berrar feito criança mimada?

mas não quebro prateleira alguma,

e embora seja mesmo uma criança mimada e tola
a berrar vida a fora,
sou orgulhosa demais para me jogar no chão e implorar seja lá o que for...

há de ser qualidade isso,
talvez nem tanto.

aperto meu peito pelas 
calçadas largas
e vazias
dessa  ruazinha idiota,

penso como seria bom
se 
simplesmente 
me jogasse
em frente ao próximo ônibus...

mas não...  não se deve ter pensamentos assim a essa hora da vida...

bem sei que não.

volto para casa com um xampu,
chocolates,
uma escova de dentes nova
e minha angústia
nas sacolas...

nada mais normal...

Nenhum comentário:

Postar um comentário