sábado, 10 de outubro de 2015

as vezes eu penso que a vida é um grande nada,
a me preencher de vários espaços em branco,
que vou tateando lentamente com a ponta dos dedos.

tateando, mas nunca tocando. 

se fosse outra que não eu,
o que teria pra ser?

me falta um mundo pra aprender a tocar...

e isso é um saco. sem mais. 



Nenhum comentário:

Postar um comentário