domingo, 25 de dezembro de 2016

I

faz algum tempo que eu não escrevo,
e até aqui tudo continua sendo o mesmo tédio,

sinto desapontar,
mas não tenho nada novo a escrever
ou sentir.

é a mesma janela
e sol quente...

e  até a poeria dos livros
segue a mesma.
inalterada
e banal,

os mesmo versos de sempre,
na minha letra miúda e feia.

iguais.
enjoativamente iguais.

o que poderia ter eu, de novo a acrescentar ,
no curso dessa vida que já não fosse velho e gasto,
tal qual esse  mundo caduco? 

eu tô a beira dos 26 anos,
e honestamente  isso também não muda muita coisa.

a vida segue não fazendo o menor sentido,
e eu viro de lado,
me ajeito nos lençóis finos,
e finjo que me importo.

mas a verdade é que ainda tanto faz...

até aqui,
a falta de sentido
segue sendo a única coisa coerente que eu tenho para escrever. 

e a mais bonita também. 

Um comentário:

  1. A vida não tem sentido algum, mas não é proibido dar um sentido a ela.

    Deixe que as palavras te renovem.

    Beijos!

    ResponderExcluir