sábado, 17 de dezembro de 2011

... Eu falaria aos meus  próprios botões,
se acaso tivesse algum agora. 

Mas não os tenho. E acho que mesmo eles, não iriam querer me escutar.

Um verso, uma folha amassada,
e tantas outras vazias... E eu, amassada ou vazia?

Talvez as duas coisas, talvez nenhuma delas.

Noites de sábado... Não. Eu e as noites de sábado,
e os domingos,
e as manhãs, e as segundas...  Nada a dizer.

5 comentários:

  1. "Um verso, uma folha amassada,
    e tantas outras folhas vazias... E eu, amassada ou vazia?"

    Muito meu esses versos,
    muito nossos.
    cheios de emoção
    vazios na solidão.

    ResponderExcluir
  2. Temos botoes mesmo pelados.

    ResponderExcluir
  3. Só os poemas dizem. Deixe os poemas dizerem e está por demais excelente. Abraços!

    ResponderExcluir
  4. http://www.youtube.com/watch?v=hw0A5o7uqJo

    ResponderExcluir