quinta-feira, 29 de dezembro de 2011

28 de dezembro

Eu não li todos os livros, 
não conheço todas as músicas, não entendo nada de literatura, e não discuto filosofia.

E não pretendo tentar fazer nenhuma dessas coisas.

E talvez eu seja, até mesmo, uma pessoa vazia,
de interesses miúdos,
e sentimentos desimportantes.

Mas não é essa a questão... 

Me olhei no espelho ontem, e agora... Agora já são 21.

E embora, eu quisesse escrever um belo poema sobre isso,
me limito a rabiscar essas poucas linhas, 
que nem chegam a realmente, querer dizer qualquer coisa.

Eu não chego, realmente, a querer dizer qualquer coisa.

Pois é, aniversários são chatos,
e envelhecer,
Envelhecer tá ficando cada vez mais foda... Só isso.

8 comentários:

  1. Daqui a pouco vou me olhar no espelho e dizer... Já são 17.
    Estamos no mesmo caminho.

    ResponderExcluir
  2. Envelhecer... acho um caos!

    Voce encarna as depressoes dos fins dos anus tempos.

    ResponderExcluir
  3. Parabens! Tudo tem sua própria adaptação, vc se adaptara da sua forma. Abraços!

    ResponderExcluir
  4. tua escrita é sempre sem rodeios, direta ao ponto.
    beijos

    ResponderExcluir
  5. me alcançou na idade ein mirtes shuahsuas :b
    mas eu me olhei no espelho e me vi assim tambem,sem querer dar uma frase ao que estava sentindo por não estar gostando muito. e acho que nunca vou me acostumar

    ResponderExcluir
  6. 1º de julho, 7 de setembro...

    Vejo flores em você.

    Cuidados com as abelhas.

    ResponderExcluir
  7. também sempre começo e termino assim, sem dizer nada.
    no fundo é tudo que a gente tem pra falar
    e isso é o nosso máximo.
    acho que isso diz muito mais pra mim do que qualquer coisa de quem acha estar falando muito.
    os anos só nos deixa saturados, continua tudo muito igual.

    ResponderExcluir
  8. você escreve pout pourri's. gosto deste.

    ResponderExcluir