domingo, 12 de setembro de 2010

As palavras fugiram do título também...

Tanta coisa ainda por dizer,
Mas não encontro palavra alguma que caiba no meu dizer,
Não encontro palavra alguma...
Não penso em palavra alguma.

As palavras fugiram?
Sim;as palavras me fugiram,

Elas escaparam,
E se esconderam em algum canto escuro da minha mente,
Como se fossem poeira escondida no canto da sala,debaixo do tapete...
As palavras me fugiram,e eu não sei mais o que eu queria dizer,
E de nada me vale lembrar do que eu ia dizer,
Pois agora o que eu quero dizer já não é mais a mesma coisa de antes,
Já não são mais as mesmas palavras que quero pronunciar,

Mas quais eram mesmo as palavras que queria dizer antes?
E o que eu queria dizer com elas?
Já não me lembro...
E se agora essas palavras que escrevo aqui forem ,
Na verdade as palavras que me haviam fugido da memória?
Tanto faz...
as mesmas palavras ou outras palavras,

No final das contas é tudo palavra falada e ouvida...
É tudo palavra,
Que foge e que volta a memória,e ao papel,
Sem aviso,sem despedida,
Elas simplesmente vem e vão,
Vão e vem,
Mais nada...

Não há fidelidade quando se trata de palavras,
Elas fazem o que querem e aparecem quando querem,
E são de quem as quiser.
São palavras, apenas palavras que me encontram ,
Palavras que me fogem...

Mas o que eu queira mesmo dizer?!

Nenhum comentário:

Postar um comentário