quarta-feira, 6 de junho de 2012

saudade não é uma palavra,
e sim,
um sentimento intraduzível, que o nosso português ruim,
não dá conta de fazer caber.

urfh...
de repente é só uma palavra ruim, em um dicionário velho.

e tem feito um frio tão grande por aqui,
o sol não saí,  de tão tímida que a vida anda...

e a saudade esquenta,
enquanto os meus pés só podem ficar cada vez mais frios dentro do tênis,

e  eu  brinco de acompanhar com o dedo, 
as gotas de chuva que vão escorrendo sozinhas, uma a uma,  pela janela do ônibus.

e eu me sinto, tão sozinha e fria quanto elas...

mas amanhã tem sol... dizem...

4 comentários:

  1. Pra mim, sempre tem sol em tuas letras. Os teus versos dizem bem como me sinto, parte de um dicionário velho e ruim, com um recomeço depois do fim.
    Gostei de ler e sentir.
    Saudações!

    ResponderExcluir
  2. Dizem que o sol sempre volta a brilhar não é? Porque não acreditar?

    Me sinto assim também, mas não desisto. O Sol vai aparecer, nem que eu tenha que buscá-lo em outra galáxia.

    Um beijo, Misunderstood.

    http://infinitaliberdade.blogspot.com.br/2012/06/sou-dessas.html

    ResponderExcluir
  3. Saudades do sol...tenho até quando ele está por aí...

    ResponderExcluir