quinta-feira, 24 de março de 2016

espectro de newton

Eu me sinto toda ocupada,
por vários pedacinhos em branco,

a visita ao hospital psiquiátrico,
as noticias dos meninos presos da escola,

a ausência dos versos,
as leituras de terça,
quarta,
quinta... sexta.

o barulho dos carros,
as luzes dos postes,

madrugada e despertador. tudo colorido em branco.

eu coloquei um fado português pra tocar,
vesti a minha calça mais velha,
e deitei - deitamos,
verso e angústia na cama de mim.
tudo a querer colorir-me o branco.

tudo explodido

em branco vivo.

espectro de newton gozado na minha cara... 

2 comentários:

  1. Gostei. Sua escrita é leve.

    E também aceito um café ;)

    ResponderExcluir
  2. Quando a vida só passa tudo nos parece sem graça, parece que até tem cor o esquecimento.
    Abraço.

    ResponderExcluir