domingo, 10 de julho de 2011

...é raso

Abro os olhos,
sem muito o que pensar,
todos os dias são parecidos e, ao mesmo tempo, tão diferentes.

Alguns são para vomitar,outros... Tanto faz.Não servem pra quase nada mesmo.

Passo os dedos pelo teclado.
Eu sei que palavras ecoam,
mas não faria nenhuma diferença  se não fosse assim...

Crianças crescem. Cresce com elas o medo.
E às vezes, ele até passa... 
Mas fica uma estranha sensação de banalidade.

Viver é isto,
é aquilo...

Todo mundo tem sempre uma teoria,
mas nunca uma resposta... Ao menos, nenhuma que satisfaça.

Mas talvez seja até melhor assim.

Sei lá... 

Acho que é meio igual pra todo mundo: As mesmas remelas, olhos diferentes.

E eu... Bom,apenas não me importo tanto assim com as minhas. 

6 comentários:

  1. "Viver é isto,
    é aquilo..."

    é qualquer coisa, e que se pode fazer de qualquer forma, então...

    Muito bom texto!

    ResponderExcluir
  2. é raso...

    ... e a profundidade, será inalcançável?

    Várias teorias e nenhuma resposta, como dito no texto...

    Gosto muito daqui! Um abraço, mirtz!

    ResponderExcluir
  3. talvez pensar que nada tem tanta importância assim seja um tanto profundo...

    ResponderExcluir
  4. Olhos diferentes, remelas diferentes.

    Acredite nisso.

    Ou não.

    Bj!

    F.

    ResponderExcluir