sábado, 10 de setembro de 2011

(É curioso como algumas coisas(versos), perdem a importância com o passar do tempo, enquanto outras, apenas ganham um novo significado).

 

Espelho avesso

29 de Julho de 2010
(Reeditado)

Escondendo-me atrás de medos tão particulares,
descobri  minha coragem.

Escondendo-me atrás de velhos hábitos,
fui criando novas concepções.

Escondendo-me atrás da minha própria força ,
descobri minhas fraquezas.

Escondendo-me atrás do meu cabelo, tão bagunçado,
descobri meu rosto.

Escondendo-me atrás das lentes dos meus óculos ,
descobri minha cegueira.

Escondendo-me atrás da minha confusão,
descobri a minha serenidade.

Escondendo-me no escuro,
descobri como se ascendem às luzes.

Escondendo-me atrás da minha solidão ,
descobri a verdadeira companhia.

Escondendo-me de você,
acabei te deixando mais perto.

Escondendo-me das minhas próprias ideias,
acabei, por deixá-las mais vivas.

Escondendo-me do meu reflexo, acabei,
enxergando-me melhor.

E, na ingênua tentativa, de esconder-me de mim mesma ,
acabei por me (re)conhecer.

5 comentários:

  1. O Ato de esconder tem um significado na filosofia que gosto muito, conseguiste dar palavra ao ato
    abraços

    ResponderExcluir
  2. Sensibilidade foda demais a tua. Sempre me identifico com as palavras, you know.

    estava precisando ler isso.

    ResponderExcluir
  3. que bonito, Mirtz!
    Sensibilidade foda demais a tua. +1

    ResponderExcluir
  4. Isso é tu ! Esse "tu", que eu, de verdade, sinto. E gosto disso, é como voltar a encontrar a voz, das antigas amizades, ou das paixões poetizadas,repetidas sem talvez ...
    Amei! E gosto de dizer que amei.

    Um beijo contente.

    ResponderExcluir
  5. a gente já nasce de costas pra gente

    tens lâmina sensível

    in agradecimento pelo punhal no blogue

    ResponderExcluir