quinta-feira, 22 de setembro de 2011

pelo que ainda há de vir...

seja, e apenas, seja,
o que melhor lhe parecer,
e no caminho,
que escolher,
não há como se perder,
se aprender a não se render.

a tua auto piedade (a minha, e a deles também), pode ser,  
muito atraente,
                                                                   mas, não passa de um  desperdício.


você não  tem
  tanto tempo
            quanto imagina,
                                                   os ponteiros não irão parar
                                                       de 
                                     
                                                 
                                               g           r 
                                                 r      a     
                                                                              só pra te esperar, 
                                                                                    decidir  respirar,


tenha uma vida da qual , você possa se orgulhar.
                e se  preciso for,
                                         se arre
                                                  ben  (mas)
                                                         te (nte) .
  
aprenda a, simplesmente, sorrir,
existir,
e ir ,                                      

         em frente,
                                 e  de frente,       ver no teu rosto,
                                                          o  cansaço, amor, e até mesmo,
                                                           dor
                 
                                          sobre o teu peito, \a ber
                                                                                  to/,
                              carne viva , então,
                                   clara , doce,
                                  e    linda  parece [se] rá.
                                                                                        
quem sabe até,                                  
como passarinho,                                          r  
 crescer,                                v           a   
     cantar  e                              o   
                                     
                                            ... que você possa, apenas, se orgulhar.

5 comentários:

  1. Tuas letras-palavras sobem e descem por caminhos fascinantes, (ar-re!)bentantãntes.

    Quiss 6.

    ResponderExcluir
  2. O destaque das palavras em vermelho- cor do sangue- dá um tom no poema que gosto muito
    abraços

    ResponderExcluir
  3. Essa tua poesia foi a mais linda que eu li das tuas até hoje, ela se move é incrivel! Não sei o que falar, ela ficou perfeita, completamente perfeita,teu texto sai dá tela,tá ótimo e isso é sincero , é sem rasgação de seda.

    ResponderExcluir
  4. Divino!
    Eu sou. E me orgulho disso.

    ResponderExcluir
  5. Oi Mirtes
    poema leve, quase flébil...
    uma face sua que eu não tinha visto, não completamente. Encantador.

    abraços e força!

    ResponderExcluir