sábado, 19 de novembro de 2011

Poesia que nada... Bom mesmo é plantar cenoura

Não sei o que me acontece...

Mas às vezes, quando invento de reler essas linhas que eu escrevo,
penso que seria muito mais produtivo da minha parte,
se simplesmente, jogasse todas fora, e começasse a cultivar uma horta.

Talvez algumas cenouras resolveriam os meus problemas...

Na pior das hipóteses, elas me fariam uma pessoa, um pouco menos inútil para sociedade.

Mas ainda bem que depois de alguns minutos isso passa.

Não gosto de cenouras...

E quanto a ser menos inútil... Ok; acho que já podemos mudar de assunto agora.

5 comentários:

  1. Cenoura é um troço interessante, menina.

    ResponderExcluir
  2. De olhos vermelhos
    e pêlos branquinhos..
    orelhas bem grandes,
    eu sou um coelhinho!
    Eu pulo pra frente e salto pra trás.
    dou mil cambalhotas, sou forte de mais...
    comi uma CENOURA, com cas e tudo
    tão grande ela era
    FIQUEI BARRIGUDO!


    by: Pâm Garden xD
    (eu gosto de cenouras, elas são saborosas e laranjinhas *.*)

    ResponderExcluir
  3. sinceramente eu não sei se começo a sorrir, a imagem da cenoura é interessante mas melhor é a forma como acabas o poema, reconhecendo uma aparente inutilidade,e esquivando se dela, não é isto que fazemos diariamente com os nossos projetos...
    beijos

    ResponderExcluir