terça-feira, 26 de outubro de 2010

Cacos...

Jogando palavras ao acaso...
...Fazendo-me em cacos.

Restos de noites mal dormidas?
Dias não sentidos...

Meias -verdades,
E mentiras inteiras.

Quebrei o espelho,
Partindo ao meio,
O que nele ,
Havia refletido...

Ascendi às luzes
Mas ,foi o escuro que vi,
feito reflexo,entre os cacos.

Sombras de nada...

Sobras, do que se partia,
Fazendo-me em cacos 
de coisa nenhuma.

Sombras de tudo aquilo,
Que partia os meus sentidos.

Parti de mim...
...E ,não espero chegada.

Fiz-me em cacos...
...E não encontro cola.

Apenas, um espelho partido,
E ,outro belo estilhaço de vidro,
Com o qual me cortar mais tarde.

4 comentários:

  1. Lindo. Poxa, lindo demais, é uma expressão tão intensa que é impossível não sentir.

    ResponderExcluir
  2. Lindo demais, dilacerante...

    Parabéns mais uma vez.

    ResponderExcluir
  3. quantas vezes não estamos em cacos por dentro?
    Belíssimo texto,!

    ResponderExcluir
  4. cacos,uma palavra tão normal
    que vc usou como inspiraçao,e retirou muitos sentimentos,do qual partilho tambem. lindo mesmo

    ResponderExcluir