segunda-feira, 1 de junho de 2015

fragmentos

Meu coração é casa de silêncios,
verso
e tempo.
Vento ameno a arrebentar
janela e tempestade.

Nenhum comentário:

Postar um comentário