domingo, 6 de março de 2011

O resultado é sempre uma variável,
Não que eu entenda de matemática ou de variáveis...

Mas, é que tudo me parece, sempre, tão mutável,
e mesmo quando é estável, 
é,ainda, 
muito variável.

Minha vida é cheia dessas pequenas abstrações,
que costumam se rabiscar na minha sanidade.

E, isso me parece tão normal, tão racional.

Não que eu entenda de racionalidade também...

É só, que de repente,
o que eu não entendo ,
resolveu se esparramar
dentro de tudo, aquilo, 
que entendia.

E,isso é tão instável...

Tenho sonhado com vazios,
e, plenitudes,
e por algum motivo,
contra a luz,
eles se parecem iguais.

Acordei às cinco da tarde hoje.
E ainda estou com sono... Acho que não acordei.


Ainda tenho um pedaço de consciência,
adormecida em mim,
         [Ou talvez esteja acordada.


Em meio a qualquer sonho,
do qual esqueci de despertar.
              [Ou esqueci de sonhar.

Escrevi três ou quatro poemas hoje...
Mas acho, que na verdade, não escrevi coisa nenhuma.

Toda a minha poesia é, sempre, tão mutável,
mas, de algum modo, o resultado é igual:

Um pedaço de papel rabiscado, com uma letra ilegível...

...E, esse é o máximo de coerência que sou capaz de entender.

E,na verdade isso não faz diferença nenhuma pra mim.

Eu sou mesmo, muito, instável...

4 comentários:

  1. "Um pedaço de papel rabiscado, com uma letra ilegível..." esta sentença, li e voltei a ler muitas vezes, realmente me identifiquei com ela.
    Teu poema tem um ar de spleen, ou algo mais moderno que isso, de tudo é ótimo voltar aqui sempre, espero que teu gênio não apague, ou apague, se isso o fizer sobreviver!

    um grande abraço

    ResponderExcluir
  2. gosto de ler o que tu escreve, porque se parece com as coisas que estão na minha cabeça, mas não ousam sair de lá.

    ResponderExcluir
  3. Deus nos deu a capacidade de pensar para esconder certas palavras! Ouse mais! Muito real!

    ResponderExcluir
  4. isso que tu escreveu parece coisa do nosso inconsciente ,coisa que fica guardada e a gente não consegue soltar ,saca ,quando por exemplo a gente sonha? ,que tipo, é o nosso inconsciente,coisas que a gente não faz quando está preso a consciência e tal ,o superego o que é certo o que errado,enfim não sei explicar.Isso foi um texto foda ,parece que partiu do inconsciente.

    _______
    Beijo.

    ResponderExcluir