terça-feira, 1 de março de 2011

Inacabado

...E, tanto faz.

Isso é tão patético,que nem me preocupo,
E não vou tentar disfarçar,
tão pouco, tente você.

Estou escrevendo automaticamente agora...

E ,isso nem me assusta,

Eu queria um lugar novo,
onde eu pudesse existir fora de mim...

Sim; eu queria,
tudo seria mais prático...

Mas, eu vou apenas fingir não me importar,
e, me entupir de café outra vez,
só para ver até onde eu aguento com tudo isso...

Vamos beba um gole comigo!

Será que eu sou, assim, tão fria,
ou,só estarei fingindo...?

Tardes tão vazias,
conversas previsíveis,
E, não há nada que eu possa fazer a respeito...

O tempo está me
 e
    s
      c
a

       p  
a
       n
  d
           o,
Outra vez... E me embaralhando
     i
                           n
           t
                                       e
         i
                      r
a.


E, lá vem o tédio...
E um pouquinho de vazio
                          .
                              .
                                  .


Ah, Deus! Quando foi que fiquei tão previsível assim...?
                                                                            

Eu preciso mesmo de um café, bem amargo,   
pra me adoçar a consciência,antes que ela se perca outra vez.

Eu quero um pouco, mesmo, de qualquer coisa,
só pra me aquecer o peito,
antes que ele se perca de novo.

Tenho linhas, ainda, por escrever.


Mas, deixo essa, aqui, inacabada.
Amanhã eu termino...


...........................................


3 comentários:

  1. Escrever automático é bom mas perigoso, no seu caso ficou belo

    ResponderExcluir
  2. escrever no automatico é perigoso mesmo,mas vc escreveu tão bem,de verdade. acho que fiquei curioso a cada linha e no final mais ainda pra saber mais sobre o que se passava dentro de ti. :~ hsuahusas

    ResponderExcluir
  3. Brilhante a construção do texto, não vou nem comentar isso...

    ... escrever. Elaborar...

    ... filosofar é tão bom. E tão ruim.


    Tão ruim/bom viver.

    ResponderExcluir