sábado, 7 de abril de 2012

março de 2012


vocês falam tanto em amor, e com tanta paixão,
só para esquecer o fato, 
de que não sabem nada a respeito... 

e isso é tão natural, 
e um tanto previsível também.

esposas,
maridos, e seus,
respectivos amantes,
afetos, e
sexos... é poeticamente incorreto,
e prazerosamente banal;

a maioria dos caras só querem sexo,
a maioria da mulheres... sabe-se lá o que querem , esperam, reprimem e amam...

é quase como um poema,
que às vezes se lê por engano,
e enganado fica,
até que se chega a sua última estrofe... 

acaba morno e tedioso,
como uma tarde qualquer de um domingo.

versos não escritos,
fotografias não tiradas... e uma porção de outras lacunas...

o que as pode preencher?

álcool e cigarros?...

talvez só um pouco mais de tempo... e um pouco menos de tédio.

Um comentário: