sábado, 8 de janeiro de 2011

Sou poesia

Sou poesia.
Eu vivo, em um lugar qualquer; assim; entre
 O vazio e a alma,
Onde eu me escondi pra te achar, 
E, brincando,
Inventar um canto mudo,
Pra encantar todo o teu desencanto.

Eu vivo, em um lugar qualquer; assim; entre
O peito e o medo,
O vento e a chuva,
A dor e o ardor.
Onde eu me pinto de sol,
Só pra poder desenhar um arco-íris com o teu cinza.

Eu vivo, em um lugar qualquer; assim; entre
A certeza e a interrogação,
Entre o silêncio e o grito,
E me fiz de exclamação pro teu coração.

Eu vivo, em um lugar qualquer; assim; entre
O quente e o frio,
Mas, eu não te aqueço,
E nem te esfrio.

Eu vivo, em um lugar qualquer; assim; entre
A espera e a chegada,
Entre o sim e o não,
entre o fim e o começo.
Sou alguma coisa; assim;
Que não é grande, nem pequena,

Mas, não estou certo,
Se é certo o que sou,
E, o que não sou.

Sou destempero,
Euforia e melancolia,
Tudo o que lhe chega à boca,
 Doce ou amargo.

Eu vivo, em um lugar qualquer; assim; entre
A rosa e o espinho,
Entre o branco e o amarelo
de um sorriso qualquer.
E, não me dói, doer por você,
Tão pouco, me alegra te alegrar.

Eu sou alguma coisa; assim;
Que vive no teu amor, mas que não te ama,
Que te preenche e te esvazia...

Não sou nobre, nem sou pobre.
 Não sou moço, nem sou velho,
Muito, nem pouco,
Nem suave, nem áspero
Nem falso, nem verdadeiro
Sou a razão escondida na loucura de ser são.

 Eu vivo, em um lugar qualquer; assim; entre
O vazio e a imensidão,
A rima e o verso,
O papel e a caneta
O dito e o calado,
O finito e o infinito.


Mas,não sou, remédio,
Nem veneno.

Sou alguma coisa; assim; entre
O tudo e o nada.

 E vou me escrevendo em você,
Me fazendo imagem,
Sem margens,
Pra rabiscar na tua imaginação.

Sonhado em viver,
Em qualquer lugar; assim; entre
 O vazio e o coração.

 E se engana aquele,
Que me julgar poeta.

Não sou poeta.
Nem poetiza.

Sou, pura e simplesmente,

Poesia...
... E nada mais.

2 comentários:

  1. por isso a poesia não me abandonou /nunca me deixou/ por isso poesia não me abandonou...trecho de "A poesia e Eu" da banda catedral, já ouviu falar? se não, ouça, retrata bem um pouco deste suburbano sonhador que vos escreve e sintetiza com mais ou menos sobre sua poesia! vale a pena ouvir!
    valeu poetiza sonhadora

    ResponderExcluir
  2. Aí sim Mirtz!
    Esse texto disse muita coisa que eu venho pensando, muita coisa que eu tenho vivido...
    puta poema foda, foda mesmo...
    Abração, Mirtz!

    ResponderExcluir