segunda-feira, 24 de janeiro de 2011

Fim de tarde

Você caminha como que suspenso no ar, 
Pairando suavemente no céu.
Só esperando que um vento qualquer te sopre das nuvens,
Pra depois te encher a folha,
com qualquer vazio.

Mas, é tão estranho,
De repente isso tudo me parece tão tranquilo...

É só o vento soprando,
É só uma nuvem qualquer passando.

Me diz o que eu faço com tanta nuvem,
Me diz onde foi parar o vento.
 Me explica o que é essa tal  tranquilidade.

Eu não entendo de nuvem,
de chuva,
garoa ou tempestade,
brisa ou ventania.
Só sei que passa,
Uma hora passa.

Como,eu,também ei de passar.

Sim; há de passar...

Me explica esses versos,
Me conta das manchas de tinta na sua mão.

Eu não entendo nada de mancha ou poesia,
Nem da tua,nem da minha.
Só sei que faço,
Só espero que você faça.
Pois, sei que a gente passa,
enquanto o tempo fica.

Eu me esqueço do que  já escrevi,
enquanto ,apenas,penso nas palavras que vou colocando aqui.

Eu me esqueço de tudo que já li,
Me lembrando do que ainda preciso ler.
E o que eu fiz,e o que eu não fiz,
de repente, me aparecem;assim; tão distantes de mim...

Eu não entendo  de dor,
ou de alegria,
vazio ou nostalgia.
Só,sei  que passa ,uma hora passa,
como se fosse vento...
E se não passa...
Bem,é porque você ainda está soprando.

Eu me rabisco em verso,
E ,por um segundo adormeço,
 quase  esquecendo,
Do que seja poesia,
Dor ou alegria,
esqueço o verbo,
E erro a vírgula.
Só, sinto o vento,
Só ,vejo a nuvem.

 E desenho uma  nuvem dentro da letra miúda,
 que não consigo entender,

E ,é tão estranho,
Mas,de repente isso me parece tanto com tranquilidade...

Será que isso é mesmo serenidade, ou é apenas vento?

Eu não sei...

Só sei que passa,
Uma hora passa...

E se não passa...

...Bem,é porque você ainda não parou de soprar

Eu não entendo esses versos,
Só sei que eles também vão passar.

Ah,mas eu não queria que fosse assim...

Olha,eu não entendo nada de poesia...
Só sei que não passa.


Um comentário:

  1. E não passa mesmo...
    Para nós que lemos os seus textos, eles são eternos!

    ResponderExcluir