segunda-feira, 21 de fevereiro de 2011

Eu não tenho mais o que dizer,
gastei palavras,
dentro e fora da voz,
e permito-me agora, algum, silêncio.

Talvez, até, mais de um.

Se fosse capaz,
silenciaria, também, meus pensamentos,
e sufocaria cada zunido de sentimento,
que ainda escuto em mim..

Mas, existe, ainda, um pouco de racionalidade aqui, afinal.

Vivo de pequenos respiros,
tateando  a minha alma  por frestas, 
nem tão claras,nem tão escuras,
buscando qualquer resquício de claridade em nós.

...Acabo com náuseas de mim mesma,

A incoerência me é mesmo,
muito, mais, atrativa.

E,não que me importe, com isso, também...

Mas,por hora, vamos apenas,
nos permitir um pouco de silêncio ,ok?


3 comentários:

  1. Mirtis,não sei como mas descobri você...
    Percebo aqui um coração cheio de amor.
    É ,esse amor é capaz de misturar,confundir ,envolveras palavras e fazer isso!
    Belo texto.Par mim é justamente no silêncio que conseguimos ouvir...
    Beijo no coração!

    ResponderExcluir
  2. A incoerência é o que nos faz amplos, em determinados momentos do tempo.
    O silêncio é um refugio nesse mesmo tempo, que só você sabe se permitir.
    Sentiremos sua ausência,volte quando quiser.

    Bjo no coração.

    ResponderExcluir